Musicas

domingo, 12 de julho de 2015

Saudades...

Sei que gritas, sei que choras,pois mato a sede nas tuas lágrimas.
Para mim também não é fácil, viver sem viver, sem a loucura que nos unia.
Escolhi um buraco para viver, a que muitos chamam paraíso, sem ti a água é lama, a areia são pedaços de vidro, que me machucam o coração a cada passo.
No canto dos pássaros, oiço as tuas gargalhadas.
Saudades...muitas saudades.
Deixei tudo para trás e tentei caminhar sem rumo, mas as pernas não respondem á minha vontade, pois estão ancoradas às nossas brincadeiras.
Muitas das vezes não sei se é dia ou noite, os olhos estão turvos, o meu coração está desgastado demais, para tentar bombear alguma esperança.
Gostava de saber quem partiu, tu ou eu, ou se ficamos cada um na sua ponta do pesadelo.
Gostava de voltar mas...os vidros cortam-me os pés e o coração já não tem força.
As tuas lágrimas estão a secar, e estou a morrer de sede... #ramgi